Entra em vigor novas regras do FIES

A partir deste semestre o desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), será considerado na classificação dos estudante para obter novos contratos do Fundo de Financiamento Estudantil (FIES). A medida foi publicada no Diário Oficial da União.

Na última edição do FIES, houve a exigência de nota mínima de 450 pontos no exame,  mas as vagas eram preenchidas de acordo com a ordem de inscrição do estudante no curso.

A partir de agora, uma das condições para obter o FIES é ter feito a prova do ENEM, a partir da edição de 2010, obtido média superior a 450  pontos e não ter tirado zero na redação.

A portaria reserva 10% das vagas selecionadas em cada curso para dois casos em que essa exigência será dispensada: estudantes que tenham concluído o ensino médio antes de 2010 e não tenham participado do ENEM após esse ano e professores da rede pública que não fizeram a prova do ENEM a partir 2010 e se inscreveram nos cursos de licenciatura, normal, superior ou pedagogia. Nesses casos, a classificação será com base em critérios como renda familia, raça e estudo em escola pública ou privada.

A partir do ano que vem, a exigência de nota no ENEM passará a valer para todos os casos, de acordo com portaria publicada em maio pelo Ministério da Educação (MEC). A portaria ainda oficializa mudanças anunciadas pelo MEC, que estabelecem prioridade na oferta de vagas para as regiões Norte, Nordeste e Cento Oeste , excluindo o Distrito Federal em cursos das áreas de engenharia, saúde e formação de professores.

Terão prioridade os cursos com nota quatro e cinco nas avaliações do Ministério. O edital do FIES com a data de início das inscrições deve ser publicada nos próximos dias pelo MEC.

Comentários

Comentários